botão.png
botão.png
botão.png
botão.png
botão.png
botão.png
design.png

Comissão Científica

joana.png

Ana da Silva     

Professora Adjunta da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém (ESE | IPSantarém)

Doutorada em Ciências da Educação - Intervenção Psicossocioeducativa, pela Faculdade de Ciências da Educação da Universidade de Vigo (Espanha)

Título de Especialista em Educação e Intervenção Não Formal, Animação Sociocultural e Formação de Animadores/as.

Mestre em Literaturas Comparadas, Portuguesa e Francesa, Séculos XIX e XX, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Membro do Conselho Técnico-Científico da ESE|IPSantarém.

Membro da UIIPS-Unidade de Investigação do IPSantarém.

Coordenadora e Dinamizadora de diversos projetos de Animação Sociocultural, Educação Não Formal, Artes e Cultura (a nível local, nacional e internacional).

Coordenadora da área de animação sociocultural do Instituto Politécnico de Santarém e do espaço Tertúlia.

Animadora da Leitura e da Escrita.

Docente e Coordenadora de cursos na área da Animação Sociocultural na ESE|IPSantarém.

Docente na área das línguas, culturas e artes na ESE|IPSantarém.

Cocoordenadora da área científica Estudos e Projetos Socioeducativos do Departamento de Ciências Sociais e da área científica Educação e Intervenção Não Formal do Departamento de Educação e Currículo da ESE|IPSantarém.

Lecionou no Instituto Politécnico de Leiria, em cursos de licenciatura na área das línguas; e no Instituto Politécnico de Castelo Branco, em curso de mestrado, na área da animação sociocultural.

Foi professora de Português, Português-Estudos Sociais nos ensinos básico e secundário, tradutora e intérprete.

Carla Cibele

Começando pela Educação não formal, é de referir que Carla Cibele Figueiredo realizou

formação em teatro nas oficinas jovens do teatro da Comuna-Teatro de Pesquisa

(1981-1984), tendo posteriormente colaborado durante vários anos (a partir de 1987) com a UPAJE, associação que se dedica à ocupação lúdica e criativa dos tempos livres das crianças e jovens. Recentemente (2014) voltou a fazer parte de uma associação de âmbito comunitário, intitulada “Move-Comunidades” de que é co-fundadora.

Em termos da Educação formal e conferente de grau académico, é de referir que realizou o curso do Magistério Primário (Lisboa, 1987), é licenciada em Psicologia da Educação (ISPA, 1994), tendo ainda o mestrado em Relações Interculturais (Universidade Aberta, 1999) e o doutoramento em Educação Universidade de Lisboa, 2011).

Foi professora do 1º Ciclo, Técnica de Educação no Ministério da Educação (Instituto de Inovação Educacional) até 1999, ano em que transitou para a Escola Superior de Educação de Setúbal como docente do ensino superior. Está actualmente inserida no departamento de Ciências Sociais e Pedagogia, tem trabalhado na formação inicial e contínua de professores, educadores e animadores socioculturais, coordenando actualmente o curso de Animação e Intervenção Sociocultural. Tem feito vários

projectos de formação, de investigação e de intervenção comunitária nas áreas da cidadania, multiculturalidade e das políticas educativas. Colabora com várias instituições e agências de avaliação, apoiando, como perita externa, desde 2009, as escolas inseridas em Territórios de Intervenção Prioritária (TEIP).

joaquim brigas.png

Joana Campos

Licenciada em Sociologia pela FCSH-UNL e mestre em Ciências da Educação pelo IE- UCP, atualmente a concluir o processo de doutoramento no ISCTE. Docente na licenciatura em Animação Sociocultural da ESELx desde 2009, anteriormente docente no curso de Animação Cultural e Educação Comunitária da ESES. Para além da docência na licenciatura em Animação Sociocultural da ESELx assume funções no âmbito da Coordenação do curso. Relativamente à docência, tem vindo a ocupar-se do eixo da formação relativo à Animação Sociocultural e à respetiva Iniciação à Prática Profissional. Por outro lado, integra também a equipa docente que assume responsabilidade das UC das Ciências Sociais no curso.

A par da docência, tem vindo a participar em diversas iniciativas relativas aos Animadores Socioculturais e à Animação Sociocultural, nacionais e estrangeiras. No âmbito dessa participação destaca-se a colaboração em diversas publicações.

Do ponto de vista investigativo e interventivo tem vindo a desenvolver trabalho a partir da pertença a diferentes equipas da ESELx-IPL como do CIES-IUL, tanto em projetos de investigação como de intervenção, em áreas de relevância para a formação de Animadores Socioculturais. Distingue-se a investigação e intervenção desenvolvidas no âmbito das problemáticas da diversidade sociocultural, desigualdades sociais e escolares, e ainda da violência e indisciplina na escola, com integração na equipa do Observatório da Segurança Escolar do Ministério da Educação entre 2005 e 2012.

Nos últimos anos, tem sido crescente o interesse pela investigação em torno das Profissões, Grupos Profissionais e Conhecimento Profissional dos profissionais da Animação Sociocultural, entendidos no quadro dos processos de profissionalização dos profissionais do que, genericamente, se pode referir como Trabalho Social.

Joaquim Brigas

Presidente do Instituto Politécnico da Guarda desde 3 de dezembro de 2018, Professor Coordenador da Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto (ESECD), na Unidade Técnico-científica (UTC) de Comunicação da ESECD.
Especialista em Publicidade, Consumo e Marketing, título atribuído pela Universidade de Vigo, PhD em Publicidade e Relações Públicas, pela Facultade de Ciências Sociais e da Comunicação, da Universidade de Vigo e registado na Universidade do Porto, mestre e licenciado em Geografia pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. É autor e coautor de diferentes publicações científicas na área da comunicação e participou em projetos científicos, é membro do centro de investigação do CEPESE da Universidade do Porto e da UDI, tendo ainda organizado diversos eventos de cariz científico.
Tem ocupado diferentes cargos de direção e gestão, tendo sido diretor da ESECD entre 1998 e 2009, coordenador da UTC de Comunicação, diretor de curso de licenciatura de Comunicação e Relações Públicas, diretor do curso de Mestrado em Bibliotecas Escolares e da responsável da área disciplinar de comunicação.
No âmbito da sua atividade letiva foi autor e coautor de diferentes publicações pedagógicas, responsável por várias unidades curriculares, orientou projetos de mestrado e estágios curriculares e foi presidente e membro de júri de doutoramentos, mestrado e estágios.
Organizou diversos eventos pedagógicos, tais como congressos, jornadas e visitas de estudo.

marcelino.png

Marcelino Lopes

Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade Pontifícia de Salamanca. Animador Sociocultural de 1979 a 1998 nos organismos Fundo de Apoio aos Organismos Juvenis, Instituto da Juventude e Instituto Português da Juventude. Professor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Departamento de Educação e Psicologia. De 2007 a 2009 foi Coordenador da Licenciatura de Recreação, Lazer e Turismo da UTAD. De Junho 2009   a Maio de 2013 foi Diretor do Mestrado em Ciências da Educação – Especialização em Animação Sociocultural e Director da Licenciatura em Animação Sociocultural da UTAD. Membro do Conselho Pedagógico da Escola de Ciências Humanas e Sociais da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro de Junho de 2009 a Maio de 2013. Em 2017 é nomeado Diretor do Curso de Animação Cultural e Comunitária da UTAD. Foi ator, encenador e animador teatral. Orientador de vários trabalhos de natureza académica nomeadamente Mestrados e Doutoramentos nos domínios das Ciências Sociais e Humanas. Integra diversos Júris de provas públicas de Doutoramento, Mestrado, Concursos públicos, etc. Foi fundador e membro dos órgãos sociais das seguintes Associações: Grupo de Teatro Ensaio Transmontano (1974); Grupo de Teatro Plebe Transmontana (1976); Grupo de Teatro da Casa de Cultura da Juventude (1979); Centro Cultural Regional de Vila Real (1980); Filandorra Teatro do Nordeste (1986); Trupe da Vila (1990); Associação Nacional de Animadores Socioculturais - ANASC (1996), Associação Portuguesa de Animação e Pedagogia (APAP), Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural (2007), Rede Iberoamericana de Animação Sociocultural – RIA (2007). Proferiu várias comunicações em congressos e Jornadas, nacionais e internacionais. Integrou a Comissão de Avaliação Externa da A3ES (2012/2013) - Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, para a área da Animação Sociocultural. É autor e coordenador de 24 livros e mais de meia centena de artigos nas áreas da animação sociocultural, turismo, desenvolvimento e educação comunitária, teatro, pedagogia, ócio e animação de idosos.

botão.png

Mario Viché

Doctor en Educación por la UNED (Universidad Nacional de Educación a Distancia); Profesor Asociado de la Universidad de Valencia; Profesor de Educación Primaria; Socio Honorífico de APDASC; Miembro de Honor del Colegio Profesional de Educadoras y Educadores Sociales de la Comunidad Valenciana; Miembro del Consejo Académico de la Fundación Cátedra«Enric Soler i Godes» de la Universidad Jaume I de Castellón; Editor de la revista http://quadernsanimacio.net Miembro e la SIPS (Sociedad Iberoamericana de Pedagogía Social); Ex-director del Festival Internacional «Cinema Jove» de Valencia.

Ha impartido cursos  en la Universidad René Descartes París V; Universidad de Salamanca; UNICENTRO (Brasil); Universidad Federal do Paraná (Brasil); Universidad de Tras-Os-Montes Alto Douro (Portugal); Instituto Politécnico de Santárem (Portugal).

Autor de diversas publicaciones en el campo de la Educación Sociocultural. Entre ellas: Animación y gestión cultural (1990); Una pedagogía de la cultura. La animación sociocultural (1999); La Educación Social. Concepto y metodología (2005); La Educación Sociocultural. Un indicador de desarrollo democrático (2010); Ciber@nim@çao (2014); Una escuela sociocultural (2015)

botão.png
Rui Fonte_Foto.png

Rui Fonte   

Nasce no ano de 1978, em Águeda. Atualmente reside em Nandufe, Tondela.

Licenciado em Animação Socioeducativa pela ESE de Coimbra. Pós-graduado em Ciências Documentais pelo ISLA de Santarém. Mestre em Ciências da Educação – Especialização em Animação Sociocultural, pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Conclui, em 2015, o Doutoramento em Ciências da Educação, na UTAD.

Atualmente, é coordenador responsável pela Biblioteca da Fundação Lapa do Lobo e Professor Auxiliar Convidado na Escola de Ciências Humanas e Sociais da UTAD.

É autor de vários artigos e livros sobre Animação Sociocultural, nas suas mais diversas abordagens. É casado, pai de dois filhos.

2017_VAmaral.jpg

Vítor Amaral     

Vítor Manuel dos Santos Amaral nasceu em Famalicão da Serra (Guarda) a 7 de fevereiro de 1968.
Frequentou a Escola Secundária Afonso de Albuquerque e a Escola Secundária da Sé, na Guarda, tendo concluído a Licenciatura em Ciências da Comunicação em 2003 na Universidade da Beira Interior.
Em 2006 concluiu o Mestrado em Ciências da Comunicação na Universidade do Minho.
Em 2013 concluiu o Doutoramento em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior.

Autor de várias publicações nas áreas de pesquisa de Jornalismo, Imprensa Regional, Cidadania e Democracia participativa.
É, desde 2005, professor nas áreas de Comunicação/Relações Públicas e Animação Sociocultural no Instituto Politécnico da Guarda.

A 29 de setembro de 2013 foi eleito Vereador da Câmara Municipal da Guarda, tendo tomado posse a 19 de outubro de 2013.

A 1 de outubro foi reeleito vereador da Câmara Municipal da Guarda, tendo tomado posse a 19 de outubro de 2017.